Blog de Ângelo Vieira da Silva, Marido da Keila, pai do Rafael. Cristão Calvinista, Pastor Presbiteriano. Pesquisador dedicado. Cruzeirense e Gamer de clássicos.

COMEMORAR O NATAL É BÍBLICO?


Um simples estudo dirigido é suficiente para demonstrar que não existem ordenanças especificas aos cristãos quanto a celebração do Natal nas Sagradas Escrituras. De fato, o Natal não era observado como uma festividade até muito após o período bíblico. Ao que parece, não foi antes de meados do século V – ou durante o VI – que o Natal recebeu algum reconhecimento oficial. Entretanto, a pergunta que continua ecoando entre cristãos no fim de ano é: posso comemorar o natal?

Entenda o seguinte. A maioria dos cristãos protestantes compreende que celebrar o Natal não é uma questão de certo ou errado. Leia Romanos 14.5-6, por exemplo. Esse texto nos fornece a liberdade para decidir se observaremos ou não dias especiais: um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente convicto em sua própria mente. Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz. E quem come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come, para o Senhor não come, e dá graças a Deus. De acordo com esses versos, um cristão pode, legitimamente, separar qualquer dia — incluindo o Natal — como um dia para o Senhor. Sim, creio que o Natal proporciona aos crentes uma grande oportunidade para exaltar Jesus. Então, comemore o natal! Por quê?

Primeiro, a temporada de Natal enfatiza a lembrança das grandes verdades da Encarnação do Deus Filho. Recordar Cristo e as boas novas é um tema prevalecente no Novo Testamento (1 Coríntios 11.25; 2 Pedro 1.12-15; II Tessalonicenses 2.5). Veja o Natal em uma perspectiva didática. A Verdade é repetida para não ser esquecida. Assim, a celebração do Natal é uma grande oportunidade para recordar o nascimento de Cristo e nos maravilhar ante o mistério da Encarnação.

Segundo, o Natal pode ser um tempo de adoração reverente. O que a Igreja precisa manifestar todos os dias, pode ser conclamado com mais vivacidade no Natal, afinal, os pastores glorificaram e louvaram a Deus pelo nascimento de Jesus, o Messias. Eles se regozijaram quando os anjos proclamaram que em Belém havia nascido um Salvador, Cristo o Senhor (Lucas 2.11). O bebê deitado na manjedoura é o Senhor, o “Senhor dos senhores e Rei dos reis” (Mateus 1.21; Apocalipse 17.14).

Finalmente, acredito que as pessoas tendem a serem mais abertas ao evangelho durante as festividades de Natal. Isso é natural. Crendo na ação sobrenatural do Espírito Santo, devemos aproveitar dessa abertura para testemunhar da graça salvadora de Deus, através de Jesus Cristo. O Natal é sobre o Messias prometido, que veio para salvar seu povo dos seus pecados. A festividade nos fornece uma maravilhosa oportunidade para compartilhar essa verdade.

Embora nossa sociedade tenha deturpado a mensagem do Natal através do consumismo, dos mitos e das tradições vazias, não devemos deixar que essas coisas nos atrapalhem de apreciar o real significado do Natal. Deite fora o Papai Noel. Entronize Jesus no centro de seu Natal, no alto de sua árvore de Natal, com seus familiares na ceia de Natal! Aproveitemo-nos desta data para lembrarmos dEle, adorá-Lo e fielmente testemunhar dEle.

Feliz natal!
Rev. Ângelo Vieira da Silva



Compartilhar no Google Plus
    Blogger Comentario

0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa postagem aqui:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial