Blog de Ângelo Vieira da Silva, Marido da Keila, pai do Rafael. Cristão Calvinista, Pastor Presbiteriano. Pesquisador dedicado. Cruzeirense e Gamer de clássicos.

COMEMORAR É RECORDAR


A Primeira Igreja Presbiteriana de Resplendor completou noventa e quatro anos de organização no último dia 02/07/1921. Em virtude disso, ontem e hoje, comemoramos. Ah, como é bom comemorar! Festas e celebrações são repletas de alegria e regozijo. Igualmente, uma comemoração precisa estar acompanhada de lembrança, do trazer à memória, da recordação. Por isso, comemorar é recordar. Nessa pastoral, conclamo meus queridos irmãos (as) a recordarem os poderosos feitos de Deus sobre o seu povo, sua obra, sua Igreja.

1. Recorde que é o Senhor que dirige sua Igreja. Sim, o Cabeça norteia o Corpo; o Noivo conduz a Noiva ao altar do Altíssimo. Pense, por um momento, no rumo traçado para a Igreja. Ora, se é prudente reconhecer que “o coração do homem traça o seu caminho, mas o SENHOR lhe dirige os passos” (Pv 16.9), também será sábio recordarmos que a plantação e a sustentação de nossa Igreja só foi possível pela misericórdia e poder divinos. Assim recordando, Deus nunca será esquecido: “tu, porém, Senhor, permaneces para sempre, e a memória do teu nome, de geração em geração” (Sl 102.12).

2. Recorde que é o Senhor que cuida de sua Igreja. Sim, a videira precisa do agricultor; a edificação necessita do construtor. Reflita, por hora, nas dificuldades experimentadas pela Igreja na direção dada por Deus. O Criador é aquele que manifesta cuidado paternal e pastoral sobre as criaturas redimidas. Basta-nos rememorar todo aquele caminho pelo qual o Senhor, nosso Deus, cuidou dos israelitas no deserto por quarenta anos (Dt 8.2). Ali, Yahweh cuidou guiando, alimentando, humilhando, provando e dispondo seus filhos a guardarem os seus preciosos mandamentos. Desse modo recordando, Deus nunca será esquecido: “o teu nome, SENHOR, subsiste para sempre; a tua memória, SENHOR, passará de geração em geração” (Sl 135.13).

3. Recorde que é o Senhor que glorificará sua Igreja. Sim, o mundo antigo será renovado; o pecado será extirpado. Aquele que viu os efeitos da corrupção contemplará o poder da glorificação. Medite, por um instante, na consumação do plano de Deus para sua Igreja. Não há acaso no Reino de Deus. Como um grão de mostarda semeado, a Igreja crescerá e se expandirá às nações (Mt 13.31-32). Anunciado o Evangelho em todo o mundo, convertido o povo escolhido do Senhor, o fim chegará. Será o fim de uma jornada. Será o término das labutas e provações, do choro e do luto. Será o Novo Céu e a Nova Terra (Ap 21.4). Será a glorificação da Igreja. Vivemos aqui e no hoje terreal, esperançosos no além e no amanhã celestial. Maranata! Desse modo recordando, além de não ser esquecido, Deus também será celebrado entre as gentes: “divulgarão a memória de tua muita bondade e com júbilo celebrarão a tua justiça” (Sl 145.7).

Amém. Deus dirige, cuida e glorificará sua Igreja. Até lá, na Pátria celestial, nossa missão persiste aqui, na amada Pátria Brasil. Em Resplendor fomos chamados para apregoar o evangelho transformador de Jesus Cristo. Recordando dos irmãos do passado que cumpriram tão solene obrigação (1 Ts 2.9), prossigamos rumo ao alvo, ao prêmio da soberana vocação (Fp 3.14). Não se omita. Desperte-se! Comemore! Não se esqueça. Recorde! Sim, recorde sempre: há, ainda, muito povo para ser salvo por Deus em nossa cidade (At 18.10).

Rev. Ângelo Vieira da Silva
Compartilhar no Google Plus
    Blogger Comentario

0 comentários:

Postar um comentário

Comente essa postagem aqui:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial