O JEJUM E A ELEIÇÃO DE OFICIAIS


Será que nós, cristãos protestantes, não deveríamos jejuar mais? Pense comigo:
Médicos orientam o jejum para evitar problemas durante cirurgias; católicos jejuam durante a quaresma (40 dias de penitência); o líder indiano Mahatma Gandhi teria feito jejum dezessete vezes em solidariedade às pessoas que passavam fome; os judeus fazem jejum no Dia do Perdão; os muçulmanos jejuam do amanhecer ao pôr-do-sol No mês festivo do Ramadã; os “santos dos últimos dias” (mórmons) são encorajados a praticar o jejum completo; todos os principais ramos do Budismo praticam jejum; os adventistas praticam o jejuam completo; e até no ocultismo a prática de jejum é incentivada para purificar energeticamente a pessoa. 

Jejum é abstinência. Ainda que não existam regras fixas na Bíblia sobre quando jejuar ou qual tipo de jejum praticar, esta disposição pessoal, seguindo as recomendações bíblicas, trará consigo valiosas bênçãos do Alto. “O jejum é a oração mais dolorosa e também a mais sincera e compensadora”. 

A Bíblia esta cheia de menções ao jejum. Fala não apenas de pessoas que jejuaram e da forma como o fizeram, mas infere que nós também jejuaríamos e nos instrui na forma correta de fazê-lo. Hoje gostaria de ressaltar um momento bíblico pertinente para jejuar: a eleição de oficiais. 

De acordo com o livro de Atos, além de impor as mãos com jejum sobre os enviados, também era comum jejuar antes das eleições sobre os que receberiam autoridade do governo na igreja local: “E, promovendo-lhes, em cada igreja, a eleição de presbíteros, depois de orar com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido” (At 14.23). 

Nosso Mestre deu o exemplo. Jesus só começou seu ministério depois de ter sido cheio do Espírito Santo e se preparado em jejum prolongado e especial no deserto (Lc 4.1-2). Ele ensinou que existem castas que não podem “sair senão por meio de oração e jejum” (Mc 9.29). Venha para a assembléia do próximo domingo preparado! Escolha um dia na semana para jejuar em prol da eleição de pastores, presbíteros da Igreja. 

Há diferentes modos de jejuar. Aqueles que têm o costume poderão jejuar integralmente, isto é, seu jejum é a abstinência de tudo, inclusive de água. Se você não tem condições de se abster totalmente dos alimentos (por causa do trabalho, por exemplo) opte por um jejum parcial (líquido ou sólido, por um período de tempo não muito longo). 

Rev. Ângelo Vieira da Silva

Comente essa postagem aqui:
EmoticonEmoticon