TRÊS PERGUNTAS ACERCA DO DÍZIMO

O que é o dízimo? Biblicamente, dízimo é a décima parte de colheitas e/ou de animais que os israelitas ofereciam a Deus conforme Lv 27.30-32 e Hb 7.1-10. Portanto, é a décima parte do sustento de cada um. O dízimo é uma bênção antes mesmo da lei de Moisés (Gn 14.20 e Hb 7.2, 4); de tudo deu Abrão o dízimo a Melquisedeque (que tipificava Cristo), Rei de Salém. O dízimo é para ser entregue com confiança (Gn 28.22), pois é santo para o Senhor (Lv 27.32). O dízimo só não é bênção quando praticado "farisaicamente". Em Mt 23.23 Jesus diz: “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas, porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho e tendes negligenciado os preceitos mais importantes da Lei: a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas!”. Jesus ensinou que os fariseus deveriam dar o dízimo e viver a misericórdia, justiça e fé. Não podemos ser meio-crentes; temos que ser fiéis inteiramente. Os fariseus eram muito fiéis no dízimo. Lembre-se que em Lc 18.12 o fariseu diz em sua oração: “jejuo duas vezes por semana e dou o dízimo de tudo quanto ganho”. Será que um fariseu não é mais fiel que muitos de nós?


Para que é o dízimo? Malaquias 3.10 ensina que o dízimo é para ser levado à casa do Tesouro, à Igreja, para que haja mantimento na casa do Senhor. Este é um motivo que gera uma promessa “e provai-me nisto, diz o Senhor dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós bênção sem medida”. O dízimo era usado para o sustento dos levitas (Nm 18.21-24), bem como para obras sociais para com os estrangeiros, os órfãos e as viúvas (Dt 14.28-29). Hodiernamente, o dízimo é para esses mesmos deveres e muitos outros. Pelos dízimos e ofertas a Palavra de Deus é levada por todo o mundo conforme a ordem do Senhor Jesus, a igreja paga suas contas de luz e água, encargos sociais, salários, etc. Para que haja mantimento na Casa do Senhor, dizimamos. Esta é uma maravilhosa obrigação de cada crente no Senhor Jesus.

Por que dizimar? É evidente que Deus não precisa de nosso dinheiro; na verdade, Ele é dono do ouro e da prata (Ag 2.8). O equívoco entre os cristãos está em entender que damos o dízimo, enquanto deveriam compreender que apenas devolvemos a décima parte de nosso sustento. Nesse sentido, dizimamos porque estamos reconhecendo que tudo aquilo que nos “pertence” (vida, família, dinheiro, casa, etc.) é do Senhor. Somos apenas participantes dos bens de Deus; somos seus mordomos. Por que dizimar? Porque é ordem divina e um privilégio que recebi. 

Concluindo, analisemos: o dízimo tem tanta importância que foi ordenado muito antes dos dez mandamentos; se ele era importante antes da Lei, e foi também durante a Lei, por que não seria também depois da Lei? Pense nisto!

Rev. Ângelo Vieira da Silva

1 comentários:

Comente essa postagem aqui:
EmoticonEmoticon